comentar
gargolado por westnelson, em 19.08.10 às 00:56 link do gargol | favorito



comentar
gargolado por westnelson, em 17.08.10 às 04:25 link do gargol | favorito

Estas fotos têm exactamente um ano, e não vale a pena estar a repetir (tirar mais fotografias) aquilo a que chamaríamos "mais do mesmo".
Este ano está a ser tal & qual a mesma coisa, se não mesmo ainda pior. Os carros mal estacionados por todo o lado, em contra-mão (assim, apenas vi uma multa aplicada no pára-brisa de um automóvel), em cima dos passeios, das passadeiras, enfim, é mesmo mais do mesmo sem que a PSP local e a autarquia tenham mão na matéria. Será porque não querem? Porque não podem?!! Será que terá de ser assim para facilitar a entrada de visitantes durante o Verão?
Sou levado a crer que será um pouco de tudo isso e mais ainda, mas, se for somente pela terceira razão aqui apontada (mas não só), então terei de dizer que me sinto indignado com a incoerência demonstrada pelas forças de segurança - Se eu estacionar durante o Inverno, momentaneamente que seja, na marginal ou junto à capitania, por exemplo, logo vem um mui zeloso senhor guarda puxar do bloco (agora é uma pasta) e, vamos lá que se faz tarde: Toma e embrulha, como já me aconteceu e vi fazer muitas vezes. E é assim ano após ano, sem que nada se faça para mudar esta situação. Não a situação do Inverno, essa não está mal apesar de indignante pela comparação e incoerente diferenciação, mas pela muito indignante situação da mediocridade da qualidade do trânsito no Verão Nazareno.

Algo está mal, muito mal, mesmo. No passado Domingo a situação era semelhante à das imagens apresentadas no link acima (slideshow), enquanto o parque de estacionamento norte, junto à zona desportiva da Nazaré, se encontrava assim, como a imagem documenta, vazio. Penso que estas situações merecem uma atenta reflexão por parte de todos, especialmente por parte daqueles que têm o poder de decidir, fazer e aplicar... ou não! Já começo a duvidar que haja alguém, ou alguma entidade oficial com estas características na vila que queria ser cidade.




comentar
gargolado por westnelson, em 15.08.10 às 00:57 link do gargol | favorito

Representa um gosto que não conseguimos descrever, é algo que se sente, e que dói estando longe. Por muito que se tente descobrir de onde vem ou o que o provoca, se o mar, se a areia, se as gentes humildes, enfim, nada se conclui, pois é um todo de saudade que se infiltra por quem sente.

in Nazaré [grupo no facebook] por Vitor Batista




comentar
gargolado por westnelson, em 11.08.10 às 01:33 link do gargol | favorito


Um Vídeo "Nazaré TV"


comentar
gargolado por westnelson, em 08.08.10 às 02:58 link do gargol | favorito


      


      


A Nazaré é um Sítio maravilhoso com um ambiente natural fantástico. Contudo, não chega ter uma paisagem capaz de encher a vista e o coração, tanto dos autóctones como dos forasteiros que por cá aparecem. Os responsáveis pela limpeza deviam ter em atenção que os pontos de elevado interesse turístico deviam ser limpos com uma maior regularidade. Deviam ainda ser colocadas alguns avisos para que os mais incautos fossem alertados, porque se não fazem em casa deles, também não deviam fazer na rua dos outros. E, isto tanto se aplica aos de cá como aos de fora. Não é preciso estar ali muito tempo para ver alguém fazer aquilo que de certeza não faria em sua casa. Senhores responsáveis, vamos lá trabalhar e produzir qualidade para as vistas da vila.


comentar
gargolado por westnelson, em 05.08.10 às 11:43 link do gargol | favorito

Nazaré FM On-line

Foi na passada Quarta-feira, 4 de Julho de 2010, no "Nazaré FM On-line" - um programa do departamento de informação da Rádio Nazaré - que estivemos à conversa com Quim Zé Batalha, operador de câmara, freelancer e proprietário da empresa SPAV.Audiovisuais. Tem 200 vídeos na sua conta do YouTube com mais de um milhão e meio de visualizações, uma biblioteca de vídeo com cerca de 3mil horas de gravações e ainda um extenso arquivo sobre a Nazaré que foi adquirindo ao longo de mais de vinte anos de actividade dedicada à imagem.

 

 

Adicione o FacebookTwitter do programa onde poderá participar e dar sugestões. Pode ainda seguir o Facebook e twitter oficiais da Rádio Nazaré


Nazaré FM On-line de 4 de Agosto de 2010 by westnelson




comentar
gargolado por barraca37, em 04.08.10 às 16:47 link do gargol | favorito

Já o fiz no meu blog pessoal e venho, também aqui, deixar a dica!

 

Experimentem, agora no Verão, dar um passeio pelas esquinas da Nazaré!

 

De entre as várias vantages destaco as seguintes:

 

1 - fogem ao trânsito pedonal da marginal e aos putos imbirrantes que vão aos "éses" na cornucópia do padrão;


2 - às senhoras dos "chambres" e das "cábines" que ainda não perceberam "cagente" somos de cá;


3 - e, se apreciarem o cheiro do peixe assado como eu (sardinhas, por exemplo), ainda vão poder usufruir de uma viagem onde podem apurar todos os sentidos... quem sabe até o do paladar... se algum paléque vos oferecer um carapauzinhe!

 

Experimentem! Vale a pena!




comentar
gargolado por westnelson, em 01.08.10 às 13:46 link do gargol | favorito

Petri Salo expõe na Biblioteca Municipal da Nazaré. A temática dos seus trabalhos ali expostos incide exclusivamente sobre a vila e vivências da Nazaré.
Em 1991, este pintor brindou o público nazareno com uma fabulosa exposição de temática semelhante, no Museu Dr. Joaquim Manso, tendo sido, na altura, muito elogiada pelos convidados e apreciadores de arte em geral.
Petri Salo veio para Portugal em 1989, escolhendo a Nazaré para se fixar. Existe algo nesse recanto do mundo que o atrai de forma inexplicável.
Nesta exposição, que se intitula Alma da Nazaré, e que estará patente ao público até finais de Agosto, Petri vem reafirmar, através das suas pinturas, a sua paixão por essa terra portuguesa a milhares de quilómetros de distância de Helsínquia, sua terra natal.
A Nazaré continua a atrair artistas e pintores de outros lugares, tal como o fizera em séculos passados. Petri continua na senda desses grandes pintores que através das suas gravuras, pinturas, fotografias, filmes, esculturas e literatura deixaram registos extraordinários da Nazaré de outros tempos. Esta exposição revela-nos que a Nazaré se reinventou, criando em si novas imagens entre novas e velhas temáticas que estão a ser captadas e retratadas por artistas dotados de uma sensibilidade excepcional como é aqui o caso deste artista Finlandês.
Falar de Petri é falar de uma pessoa culta, sensível, interessada e muito atenta ao que o rodeia. É falar de um pintor em constante busca de um estado de alma, de uma filosofia não só de vida mas também da arte; é falar de um percurso estético, de experimentação, de retratar a ocasião fugaz ou o momento que parece eterno e é falar da procura de um lugar para se encontrar na sua existência e pintar meticulosamente o que lhe vai na alma.
Petri transporta para as suas telas as suas vivências emocionais como é de se esperar, mas vai para além disso; nas suas pinturas e retratos, transparece uma mensagem gótica de associação onírica, uma composição eclética com laivos de metafísca e uma configuração de tonalidades subtilmente emaranhada gerando um romantismo de uma beleza extraordinária. As suas pinturas, mesmo aquelas que retratam os objectos mais banais, são sempre complexas quer seja pelo traço, pela mistura das cores, pela composição das tonalidades ou até pela perspectiva com que ele nos leva a aproximar do objecto ou do retrato pintados.

Armando Sales Macatrão
Nazaré, 1 Agosto 2010








Linhas mestras

gargol@sapo.pt
Agosto 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
12
13
14

16
18
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


pesquisar no Gargol
 
subscrever feeds
gargoladas antigas