comentar
gargolado por calhalhurra, em 21.10.09 às 23:35 link do gargol | favorito

As calçadas da Av. da Independência (lado direito de quem sobe) estão em muito mau estado e claro que este facto tem a ver com a quantidade de água que vem das áreas que ficam a maior cota de altitude. Era de prever! Quando se licenciam urbanizações que ocupam milhares de metros quadrados de terreno, tornando-o impermeável, e não se tem o cuidado de dimensionar as condutas de saneamento básico (neste caso de águas pluviais) de forma a escoar a água que até aí se infiltrava nos terrenos e corria livremente pelos seus próprios canais subterrâneos (vide Rio Novo por trás do antigo bar do Peixe, antigo leito de curso de água ou Areal onde hoje está implantada a escola Amadeu Gaudêncio, antiga nascente de água que abastecia a vila e, ainda mais antigo curso de água do denominado rio da Areia) e, também não há o cuidado de "assentar" as referidas condutas em suportes sólidos e fixos, estas, devido a movimentos de terras provocados por pequenos sismos e/ou acção do Homem (por exemplo, trepidação derivada do trânsito próximo feito por veículos pesados) movem-se quebrando ou abrindo fendas por onde sai a água nestes dias de forte intensidade pluviométrica e de maior pressão dentro das condutas. Naturalmente que as águas vão procurar o seu próprio caminho, subterrâneamente, ou, assim que podem, à superfície, movidas unicamente pela força da pressão da água e da força da gravidade. Este fenómeno resulta em grandes buracos e abatimento do asfalto que cobre as condutas (vide caminho fronteiro à escola Amadeu Gaudêncio e Externato. Com tão excelente planificação das novas urbanizações, óptima aprovação dos serviços competentes, melhor execução e fiscalização das referidas obras, era de prever! Aliás é um problema que afecta sempre a parte baixa da vila. Também é verdade que o problema nesta área já foi mais complicado, mas não é admissível que continue a acontecer. Ainda por cima, faz-se publicidade política dizendo que muito do dinheiro gasto pela edilidade e de que tantos falamos e nos preocupamos, foi gasto em infraestruturas subterrâneas. daquelas que nenhum político gosta de fazer porque não se vê e são de difícil justificação. De resto como está à vista!

P.S.: Quero agradecer a WestNelson por me ter convidado a participar neste blog. Espero que a minha participação contribua para a discussão de assuntos interessantes e importantes para todos nós que habitamos este cantinho do paraíso.


comentar
gargolado por westnelson, em 21.10.09 às 00:43 link do gargol | favorito

Depois de uma madrugada/manhã de temporal, foram vários os estragos causados pela chuva intensa que se fez sentir na Nazaré, à imagem do que aconteceu um pouco por todo o País. Como é (a)normal, a esplanada e restantes zonas baixas da Nazaré sofreram as maiores consequências destas chuvadas, não sendo os únicos locais a serem afectados. Os estragos afectaram de uma forma bem vincada algumas condutas que sob pressão, romperam, levando a que algumas calçadas e um ou outro sítio em plenas vias rodoviárias, cedessem sob o desgaste subterrâneo das águas em fúria.

As imagens em slideshow mostram os trabalhos de limpeza na zona da esplanada - Praça Sousa Oliveira (zona norte)

 

ver slideshow ampliado

 


Linhas mestras

gargol@sapo.pt
Outubro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11
15
17


27
28
30


pesquisar no Gargol
 
subscrever feeds
gargoladas antigas