comentar
gargolado por westnelson, em 13.11.10 às 02:58 link do gargol | | favorito



comentar
gargolado por f0fa, em 04.07.09 às 20:43 link do gargol | | favorito

 

Destroços

Que histórias contariam, Nazaré,
Se ainda viesses a guardar
Essas tuas barcas destroçadas
Sem capas para as abrigar

A sós, como restos mumificados
De uns entes que bravo mar traiu
Na revolta de terrível fúria,
Parecem arcar com a lamúria
Duma existência que ruiu.

Pela proa erguida quase desfeita,
Fiéis ostentam remota arte
Envolta de místico tormento,
Como se delas fosse intento,
ó Nazaré, de acenar-te.

Quase vultos, esquecidos no tempo,
Alheias à causa que as negou,
Aguardam mudas a destruição.
Por teus mares jamais andarão!?
Esvai-se o ícone que a terra gerou!

Vancouver, B.C.
30 Janeiro 1983

Macatrão, Armando (2006). Expressões da Nazaré(th) 2ª edição (ampliada), pág.127. Edição do autor


comentar
gargolado por westnelson, em 02.07.09 às 12:30 link do gargol | | favorito

Ainda sobre a conferência realizada pelo Semanário "Região de Leiria" na Nazaré em colaboração com a autarquia local, Artur Ledesma, “Nazareno” e jornalista do semanário, fez um apanhado do que de mais importante se passou no auditório da Biblioteca Municipal da Nazaré. Para quem esteve presente, sem dúvida que foi uma tarde bem passada, onde os diversos assuntos relacionados com o mar enriqueceram o conhecimento de cada um sobre esta matéria. Para quem não foi, o referido jornalista, faz uma resenha objectiva do que se passou naquela tarde de Junho de 2009.

 

clicar na imagem para aumentar

 

Será "Nazaré, a força do mar", ou, "Gentes da Nazaré, será que têm força para aguentar com este mar?" Aqui fica a questão uma vez que se retira muita coisa de positivo da conferência, e que importa fazer e implementar, mas também, ficou salientada a "salganhada terrível" que domina a gestão do litoral Português. Há algo que tem de mudar urgentemente para que o desenvolvimento da região seja uma realidade, essa é uma das certezas que ficaram assentes.

 

Adenda: Para ler a interessantíssima reportagem, com todos os intervenientes na sessão na biblioteca, ao seguir o link, siga até às páginas 27, 28 e 29 do PDF inteligente do Nº 3771 do Região de Leiria.

 


comentar
gargolado por westnelson, em 19.06.09 às 00:00 link do gargol | | favorito

Decorreu na Biblioteca Municipal da Nazaré durante toda a tarde de quinta-feira, 18 de Julho, uma conferência organizada pelo semanário "região de Leiria" em parceria com a CMN sob o tema  "Nazaré, a força do mar",  onde um leque de excelentes oradores provenientes de diversas áreas, falaram sobre as potenciais riquezas a retirar do bom aproveitamento do mar, a nível geral, tendo alguns temas versado o âmbito do desenvolvimento da Região, especialmente da Nazaré ao nível do seu aproveitamento Socioeconómico, cientifico, desportivo, lazer, etc...   [seguir o link]

Foto: site do Município da Nazaré

 


comentar
gargolado por westnelson, em 07.05.09 às 16:04 link do gargol | | favorito

O bom tempo apanhou o feriado do dia 1 de Maio e o fim-de-semana passado. Diria mesmo que foi um bom fim-de-semana prolongado. Em consequência disso e do calor que se fez sentir ainda mais além, a praia da Nazaré esteve a abarrotar de gente, mais ainda que naquelas praias da ‘linha’ e do ‘Allgarve’ – «Irra! São sempre as mesmas a aparecer nas notícias das TV’s à hora do jantar.»

Outra consequência dessa outra consequência, a praia a abarrotar de gente, foi tê-la encontrado com bastante lixo. Fiz um pouco de praia no final de Março deste ano e não estava assim, tão suja.

Isto pode ter várias leituras óbvias, mas, talvez ilógicas: A quantidade de pessoas predispostas para vir à praia aumenta com o avançar no tempo em direcção ao estio; O tipo de utilizadores da praia vai-se degradando, até pelo aumento dos mesmos - era desde boions de iogurtes, garrafas de águas, sacos de plástico, restos de comida e até uns chinelos abandonados e um desodorizante de spray eu vi; A falta de recipientes de recolha que, não sendo normal, tem uma explicação lógica e compreensível – A máquina de terraplanagem anda a endireitar a praia que não pode estar ocupada com objectos que dificultem as manobras para nivelar a extensão de areia onde irão montar aquelas imensas filas de barracas, paralela e estrategicamente, alinhadas da terra para o mar; Este não estava tão calmo como no final de Março e em consequência disso trás sempre mais lixo até à linha de água, desde canas, bocados de madeiras, esferovites, cortiças, recipientes ou partes plásticas, sapatos, sapatilhas,  lixos diversos, etc... Vê-se de tudo um pouco!

 

Há que limpar a praia e, sobretudo, há que evitar sujá-la, vandalizá-la. Como utilizador daquele espaço ao qual, duma maneira geral, não se dá o devido valor, não consigo compreender como e porquê há gente que o faz sistematicamente. Por favor, não joguem lixo na praia. A desculpa de não haver, temporáriamente, recipientes de recolha, não justifica. Há sempre uma maneira de dár utilidade aos saquinhos de plástico e aos ecopontos da vila.
 





Copyright Gargol 2013 | linhas mestras | gargol@sapo.pt

eXTReMe Tracker






Linhas mestras

gargol@sapo.pt
Julho 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

28
29
30
31


pesquisar no Gargol
 
subscrever feeds
.
mais comentados
gargoladas antigas