comentar
gargolado por westnelson, em 25.03.13 às 00:23 link do gargol | | favorito



Na passada Sexta-feira, 22 de de Março, foi apresentada uma produção da nazareTV no teatro Chaby Pinheiro no Sítio da Nazaré sob o tema "Desastre do Elevador: 50 anos depois". A projecção do documentário sobre a queda do ascensor no fatídico dia 15 de Fevereiro de 1963 foi uma organização da própria nazareTV e da Biblioteca da Nazaré.

Da minha parte quero deixar os parabéns a todos os envolvidos no projecto e a todos os que nele acreditaram, e, claro, um agradecimento especial a uma das pessoas que mais tem feito pela Nazaré do que aquilo que lhe é reconhecido - ou se é, ainda assim, não lhe é dado o devido valor.

Para abrir o apetite aos que não estiveram na apresentação do filme, deixo aqui aquilo a que se poderá chamar um trailer, já com algum tempo e, provavelmente, até do conhecimento de muitos, mas, mesmo assim, um aperitivo interessantíssimo para suscitar a curiosidade a quem tiver interesse na nossa história. Vale a pena, sem dúvida, por tudo o que significa. Um documento histórico e cultural - que marcou indelevelmente muitos dos filhos desta terra -, que, ao que parece, não teve direito à visibilidade que outros tiveram. Mas isso são outras histórias para contar e, quiçá, reparar noutras alturas, noutros moldes, mas com os mesmos protagonistas que lhes dão vida e apoio...



comentar
gargolado por westnelson, em 01.08.10 às 13:46 link do gargol | | favorito

Petri Salo expõe na Biblioteca Municipal da Nazaré. A temática dos seus trabalhos ali expostos incide exclusivamente sobre a vila e vivências da Nazaré.
Em 1991, este pintor brindou o público nazareno com uma fabulosa exposição de temática semelhante, no Museu Dr. Joaquim Manso, tendo sido, na altura, muito elogiada pelos convidados e apreciadores de arte em geral.
Petri Salo veio para Portugal em 1989, escolhendo a Nazaré para se fixar. Existe algo nesse recanto do mundo que o atrai de forma inexplicável.
Nesta exposição, que se intitula Alma da Nazaré, e que estará patente ao público até finais de Agosto, Petri vem reafirmar, através das suas pinturas, a sua paixão por essa terra portuguesa a milhares de quilómetros de distância de Helsínquia, sua terra natal.
A Nazaré continua a atrair artistas e pintores de outros lugares, tal como o fizera em séculos passados. Petri continua na senda desses grandes pintores que através das suas gravuras, pinturas, fotografias, filmes, esculturas e literatura deixaram registos extraordinários da Nazaré de outros tempos. Esta exposição revela-nos que a Nazaré se reinventou, criando em si novas imagens entre novas e velhas temáticas que estão a ser captadas e retratadas por artistas dotados de uma sensibilidade excepcional como é aqui o caso deste artista Finlandês.
Falar de Petri é falar de uma pessoa culta, sensível, interessada e muito atenta ao que o rodeia. É falar de um pintor em constante busca de um estado de alma, de uma filosofia não só de vida mas também da arte; é falar de um percurso estético, de experimentação, de retratar a ocasião fugaz ou o momento que parece eterno e é falar da procura de um lugar para se encontrar na sua existência e pintar meticulosamente o que lhe vai na alma.
Petri transporta para as suas telas as suas vivências emocionais como é de se esperar, mas vai para além disso; nas suas pinturas e retratos, transparece uma mensagem gótica de associação onírica, uma composição eclética com laivos de metafísca e uma configuração de tonalidades subtilmente emaranhada gerando um romantismo de uma beleza extraordinária. As suas pinturas, mesmo aquelas que retratam os objectos mais banais, são sempre complexas quer seja pelo traço, pela mistura das cores, pela composição das tonalidades ou até pela perspectiva com que ele nos leva a aproximar do objecto ou do retrato pintados.

Armando Sales Macatrão
Nazaré, 1 Agosto 2010


comentar
gargolado por westnelson, em 25.04.10 às 16:22 link do gargol | | favorito

Ontem acompanhei de uma forma descontraída a apresentação do livro "Maníacos de Qualidade" de Joana Amaral Dias, no auditório da Biblioteca Municipal da Nazaré. Já que tinha forma de acompanhar apresentação do livro, resolvi fazê-lo de forma a tweetar os diversos andamentos do evento, mas claro, do meu ponto de vista, como já disse, descontraído, de forma a não sair dali, também, com alguma doença psiquiátrica, tal como uma das dez famosas figuras escolhidas pela autora para concluir este bom livro, segundo a opinião de quem já o leu e estava presente no evento. Os tweests podem ser vistos a partir destes links:

 

Tweet 1; tweet 2; tweet 3; tweet 4; tweet 5; tweet 6; tweet 7; tweet 8; tweet 9tweet 10; tweet 11; tweet 12; tweet 13tweet 14.

 

De referir que, o tweet que gostei mais de fazer foi o 10º desta lista que está incompleta por faltar dois tweets que iriam repetir informação(?!) já transmitida noutros tweets. Posso dizer que, foi um prazer acompanhar este evento desta forma.




comentar
gargolado por westnelson, em 30.01.10 às 12:45 link do gargol | | favorito

Realiza-se este Sábado pelas 16h00 no auditório da Biblioteca Municipal da Nazaré a tertúlia intitulada "do Entrudo ao Carnaval". A documentação oficial deste evento é composta do flyer e do convite destinado a toda a gente que queira participar. Não falte portanto a esta iniciativa com um tema muito caro à maioria dos Nazarenos.

 


comentar
gargolado por westnelson, em 02.07.09 às 12:30 link do gargol | | favorito

Ainda sobre a conferência realizada pelo Semanário "Região de Leiria" na Nazaré em colaboração com a autarquia local, Artur Ledesma, “Nazareno” e jornalista do semanário, fez um apanhado do que de mais importante se passou no auditório da Biblioteca Municipal da Nazaré. Para quem esteve presente, sem dúvida que foi uma tarde bem passada, onde os diversos assuntos relacionados com o mar enriqueceram o conhecimento de cada um sobre esta matéria. Para quem não foi, o referido jornalista, faz uma resenha objectiva do que se passou naquela tarde de Junho de 2009.

 

clicar na imagem para aumentar

 

Será "Nazaré, a força do mar", ou, "Gentes da Nazaré, será que têm força para aguentar com este mar?" Aqui fica a questão uma vez que se retira muita coisa de positivo da conferência, e que importa fazer e implementar, mas também, ficou salientada a "salganhada terrível" que domina a gestão do litoral Português. Há algo que tem de mudar urgentemente para que o desenvolvimento da região seja uma realidade, essa é uma das certezas que ficaram assentes.

 

Adenda: Para ler a interessantíssima reportagem, com todos os intervenientes na sessão na biblioteca, ao seguir o link, siga até às páginas 27, 28 e 29 do PDF inteligente do Nº 3771 do Região de Leiria.

 


comentar
gargolado por westnelson, em 22.06.09 às 23:02 link do gargol | | favorito

«Para quem precisa de ter certezas e acreditar em alguma coisa, as religiões são uma melhor muleta que as ciências. Essas, têm demasiadas dúvidas!»

 

Afirmação que retive, entre muitas outras, saída da boca de uma autoridade na matéria - ciências - em portugal, físico e astronomo, professor Máximo Ferreira, no âmbito das conversas na biblioteca, uma tertúlia sobre "Astronomia e a vida extraterrestre", que decorreu no Domingo passado na Biblioteca Municipal da Nazaré.

 


comentar
gargolado por westnelson, em 21.06.09 às 00:44 link do gargol | | favorito

Espera-se grande afluência à biblioteca e, se não houver lugar para se sentar, pode ficar mesmo de pé - o assunto é interessante q.b. para que fique na mesma, nem que seja como um cientista - colado ao tecto!

 

É hoje, Domingo, às 15h30 na Biblioteca Municipal da Nazaré que o físico e astrónomo Máximo Ferreira vai falar e colocar os outros a falar sobre OVNI's ET's e afins. É mais uma tertúlia, desta vez, dedicada ao tema "Astronomia e Vida Extraterrestre" na sequência das Conversas na Biblioteca.  [seguir o link]

Um tema interessantíssimo que sempre apaixonou a humanidade. Pessoalmente, custa-me a crer que na vastidão do grande Oceano Cósmico, sejamos o único lugar onde existe vida [inteligente]. No mínimo, seja ela de que forma for, acredito fortemente que haja qualquer outra forma de manifestação de vida. Uma convicção que trago comigo desde há muitos anos, quando ainda pequeno, comecei a informar-me sobre tudo o que a este assunto dizia respeito, tendo mesmo devorado vários livros incluindo o famoso livro do famosíssimo Carl Sagan "Cosmos" que deu origem à grandiosa série, acompanhado fielmente por mim, com o mesmo nome, onde em alguns itens abordava este tema entre outros de grande relevância cientifica a todos os níveis.

 


comentar
gargolado por westnelson, em 19.06.09 às 00:00 link do gargol | | favorito

Decorreu na Biblioteca Municipal da Nazaré durante toda a tarde de quinta-feira, 18 de Julho, uma conferência organizada pelo semanário "região de Leiria" em parceria com a CMN sob o tema  "Nazaré, a força do mar",  onde um leque de excelentes oradores provenientes de diversas áreas, falaram sobre as potenciais riquezas a retirar do bom aproveitamento do mar, a nível geral, tendo alguns temas versado o âmbito do desenvolvimento da Região, especialmente da Nazaré ao nível do seu aproveitamento Socioeconómico, cientifico, desportivo, lazer, etc...   [seguir o link]

Foto: site do Município da Nazaré

 


comentar
gargolado por westnelson, em 21.05.09 às 23:09 link do gargol | | favorito

A palestra desse final de tarde, de tão intimista, tornou-se numa agradável conversa, mais tarde, apenas entre cinco, depois quatro pessoas [já na rua]. Quero deixar aqui o meu agradecimento ao Dr. Jorge Lopes, director da biblioteca – pela oportunidade –, ao Dr. Carlos Batista, antropólogo – pelo abandono da minha quase total ignorância naquela matéria, sobre gente do mar, que me fascinou – e, a José Miguel Neto, Comandante do Porto da Capitania da Nazaré – pela disponibilidade e prontidão com que me explicou alguns assuntos referentes a outras problemáticas que, partindo do assunto inicial [farol da Nazaré – Forte de S. Miguel Arcanjo] se alongou por outros domínios referentes à Nazaré, sempre no âmbito da sua esfera de acção. Obrigado a todos.

 


comentar
gargolado por westnelson, em 21.05.09 às 19:15 link do gargol | | favorito

Vem o post anterior a propósito da palestra sobre os faróis que teve lugar na passada terça-feira, 19 de Maio de 2009, pelas 18 horas, no auditório da biblioteca municipal da Nazaré com uma capacidade para quase uma centena de pessoas, evento que se realizou no âmbito da inauguração da exposição sobre o “Farol” e onde estiveram presentes seis pessoas, 7 % da capacidade do auditório. O antropólogo, Dr. Carlos Batista (Geota/leaderoeste) foi o orador, tendo como base de discurso o seu livro “Guardiães do litoral oeste” onde abordou o tema “faróis” sob o ponto de vista humano, de quem neles trabalhava e habitava. Uma abordagem mais desconhecida do que se possa imaginar à primeira vista, mesmo para aqueles que, de alguma forma, estão ligadas às coisas do mar. Aliás, como o próprio disse a certa altura daquela [quase] conversa entre amigos que durou mais de duas horas, tendo-se arrastado até à rua e já depois do fecho da biblioteca, os faróis mesmo automatizados e sem a funcionalidade útil que tinham, muito devido à evolução da tecnologia hoje usada, continuam a ser um forte componente marítimo com elevada carga simbólica de tão acolhedor que é para as gentes do mar, além de encerrarem um certo misticismo.

 


comentar
gargolado por westnelson, em 21.05.09 às 18:58 link do gargol | | favorito

Depois de se ter um espaço como a da biblioteca municipal da Nazaré, onde, e muito bem, têm acontecido inúmeros eventos culturais, a autarquia não se pode dar ao luxo de continuar a agir como se a biblioteca existisse apenas, e porque tem um excelente auditório, para conferências e reuniões mais ou menos informais, entre outros eventos que, sendo necessários, podiam ou não ser realizados naquele espaço. E ainda bem que o são. Tiram partido de um equipamento de bom nivel, com uma boa acessibilidade e  de fácil estacionamento. O problema é que a divulgação dos eventos verdadeiramente culturais são feitos de maneira deficiente. Não basta fazer uns desdobráveis e uns cartazes para fixa-los no próprio local do evento. Há que dinamizar a divulgação dos eventos culturais, fazendo tudo isso e muito mais. A divulgação deve ser feita, não só local do evento, mas também nos bares, no comércio em geral, nas escolas, na rádio Nazaré [de outra forma, porque não bastam duas vezes por dia, e “quando o rei faz anos”]. Já se pode solicitar  no site da autarquia, gratuitamente, os avisos dos eventos por sms. Isto é excelente. Só recebe quem quer por meio de solicitação. Mas, até aqui há aspectos a serem melhorados. Por exemplo, recebi as sms´s de todos os eventos do mês de Maio ainda em Abril. Errado. Caíram em catadupa uma dúzia de sms’s com os eventos tanto do dia 1 como do dia 31. Isto faz com que as pessoas se esqueçam de algumas datas. As sms’s deviam ser enviadas com uns dias de antecedência em relação ao evento em causa e não a granel para o mês completo e com o timing desajustado. As alterações de datas e cancelamentos, que existiram, não foram contemplados através de sms. Deviam ser!

 


comentar
gargolado por hermeneuticamente, em 10.04.09 às 19:55 link do gargol | | favorito

Caros colegas internautas, estive algum tempo sem disponibilidade para partilhar as minhas pobres ideias com vocês, o tempo vai sendo reduzido, e bem me quer parecer que estamos a entrar numa época de extrema sensibilidade na nossa Nazaré.

Há alguns dias fui alertado para uma quezília que se gerou no blog do Pirata que estranhamente tem vindo a crescer para lá do que eu achava ser possível. As primeiras impressões que me ficaram deste episódio foram que existem mais pessoas atentas à blogosfera nazarena do que eu jamais suponha e a importância que se vai dando ao que é escrito está claramente inflacionada.

O Professor Carepa, escrito com as letras todas (vamos deixar de atender a formalismos quando eles não são para aqui chamados), e pronunciado assim quando me dirijo a ele, não porque me mova uma qualquer adoração, mas porque foi meu professor no Externato Dom Fuas Roupinho e assim trato todos os que tentaram proporcionar-me algum tipo de acrescento, de crescimento, já tentou esclarecer o que me parece ter sido um infortúnio. Da parte do autor das fotografias, o Sr Antti Sarkilahti ainda não se leu uma palavra sobre o assunto.

A ironia é que muito provavelmente os dois irão esclarecer este assunto em privado, enquanto nós continuaremos a produzir ruído ao redor. Não que não seja um direito que nos assista, mas no que entretanto foi escrito já se pode ler deselegância quanto baste para todos.

No meu blog já apontei várias vezes situações que no meu entender estão menos bem, o Professor Carepa bem o pode testemunhar, mas tento deixar sempre uma mão estendida ao outro lado, uma margem para ser surpreendido e quando caso disso, felicito e destaco o que também no meu entender me parece bem feito.

Vamos deixar de ser emocionais, quando emocionais mostramos por vezes o que temos de pior e isso não somos nós. Critiquem o trabalho, sejam devastadores se entenderam, com nome próprio ou com cognome, mas não venham para o plano privado e deixem a porta entreaberta para serem surpreendidos.

Não vamos permitir que um acaso ou uma deselegância nos traga de costas voltadas.

Já agora e só desta vez, o nome é João Maltez.

Não estranhem se virem hermeneuticamente, mas o email é mesmo o meu.

Abraço a todos.

Porreiro pá.


comentar
gargolado por westnelson, em 01.04.09 às 09:43 link do gargol | | favorito

 

Sexta-feira, dia 3 de Abril, a professora Ana Rita Maltez vai levar a cabo um workshop de ciência na Biblioteca Municipal da Nazaré. O evento decorrerá ao longo de todo o dia, sendo uma oportunidade para fazer e descobrir ciência a partir dos materiais mais simples e existentes em casa de todos nós.





Copyright Gargol 2013 | linhas mestras | gargol@sapo.pt

eXTReMe Tracker






Linhas mestras

gargol@sapo.pt
Julho 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

28
29
30
31


pesquisar no Gargol
 
.
mais comentados
gargoladas antigas